Portal dos Filhos do Waraná - novidades no Portal, noticias avulsas e FAQ

O guerreiro mawé

"Antes dos combates, os Maués tomam também guaraná para ganhar vigor e se tornarem insensíveis aos ferimentos."
Ano 1900, Eliseu Reclus, geógrafo e anarquista.

ÚLTIMAS NOVIDADES!


Como o Portal é muito grande, suas atualizações muitas vezes passam despercebidas. Por isso vamos colocando aqui os LINKS aos últimos arquivos inseridos ou modificados:


20-11-2020. Mais um evento, "Outubro 2002"  no histórico da Caminhada dos produtores.
19-11-2020 Mais uma ficha B87, no índice por autores da biblioteca da LAW.
18-11-2020 Mais uma ficha, B86, no índice por autores.
15-11-2020 Atualizada página Certificações
09-11-2020 Vídeo em destaque / trailer no canal youtube dos filhosdoguarana
07-11-2020 melhoras na home page para agilizar a tradução em outros idiomas e atualização dos espelhos em francês e em italiano
03-11-2020 Nova Notícia avulsa
02-11-2020 Vários acréscimos na página A denominação de Origem do Waraná
01-11-2020 Novo vídeo no canal youtube dos filhosdoguaraná



vakinha para apoiar a vigilância: contra o covid-19 e todo mal

postado em 9 de nov. de 2020 23:04 por Filhos do Waraná   [ 9 de nov. de 2020 23:11 atualizado‎(s)‎ ]


Contribua e compartilhe!



vakimha contra o covid-19



Não sabemos quando o COVD-19 vai terminar.  Mas, como muitos, através do COVID-19 nos já aprendemos nossas fraquezas.Temos uma linda terra demarcada como terra Indígena, a Terra Indígena Andirá-Marau: o pedaço de mundo, o abrigo que os nossos antepassados deixaram sob a nossa responsabilidade: para protegê-lo e onde protegermos.

Durante meses, as Instituições públicas garantiram o controle em segurança das poucas entradas e saídas absolutamente necessárias, e até lá não fomos atingidos. Depois largaram de mão, e o vírus começou a fazer estragos.  Mas adianta se queixar que os brancos não nos protegeram, se essa tarefa é nossa? Adianta se queixar que os brancos infringiram suas leis se seria suficiente que nos cumpríssemos com as nossas?   

Por isso queremos doravante tomar conta nós mesmos, de forma autônoma, de garantir a vigilância, para que possamos impedir a entrada na nossa terra de tudo o que possa prejudicar a saúde, mas também a qualidade de vida das comunidades e a natureza.

A Terra Indígena Andirá-Marau só têm duas portas de entradas: lá onde esses rios, o Andirá e o Marau que nela têm suas nascentes, desembocam fora dela. 

Montando dois pontos de vigilância equipados, sob o controle das autoridades indígenas, teríamos um filtro eficaz: hoje para se precaver do COVID-19, amanhã para impedir que os comerciantes tragam drogas bebidas alcoólicas industrializadas, trazendo desunião nas comunidades, ou clones, sementes tratadas e pesticidas que coloquem em perigo a biodiversidade e o santuário ecológico do waraná. Precisamos só de duas balsas, que podemos equipar em parceria com as prefeituras locais, e uma lancha para garantir a movimentação das nossas equipes de trabalho. 

Contamos com vossa ajuda!



Azarias é o novo tuxaua geral do Rio Uaicurapá

postado em 3 de nov. de 2020 01:12 por Filhos do Waraná   [ 3 de nov. de 2020 01:13 atualizado‎(s)‎ ]

Azarias de Souza Ferreira é o novo tuxaua-geral do rio Uaicurapá.

Azarias tuxaua Geral Uaicurapá - Povo Sateré-Mawé

Ele sucede a Rose Silva de Oliveira, que exercia o cargo desde 2009, e que tinha decidido renunciar por razões pessoais.

Amado Menezes, Tuxaua Geral do Rio Andirá, faleceu ontem, dia 15 de outubro de 2020, de COVID-19

postado em 16 de out. de 2020 05:34 por Filhos do Waraná   [ 16 de out. de 2020 18:38 atualizado‎(s)‎ ]


Nota de Pesar
É com grande pesar que comunicamos  o falecimento do Sr. Amado Menezes, Tuxaua Geral das aldeias Sateré-Mawé do Rio Andirá, Município de Barreirinha/AM.
Amado, era membro fundador da Livre Academia do Wará-LAW, colégio de anciãos indígenas, sempre foi uma grande liderança a frente de seu Povo, ao seu lado lutamos o bom combate, principalmente na educação e saúde  e aprendemos muito com suas palavras e atitudes de nag.
Defendeu o seu Povo com todas as forças contra a Covid-19 inclusive denunciando o fim das barreiras sanitárias que contribuiu no aumento dos casos.
Lutou até o fim. Vamos continuar sua luta e o seu legado meu líder e muito obrigado por tudo. Agora resta nos guiar na ancestralidade junto aos nossos grandes tuxauas.
Por fim prestamos solidariedade aos amigos e familiares do Tuxaua Amado Menezes por esta irreparável perda e rogamos para que possa encontrar conforto nesse momento de grande dor, em que as palavras se apequenam e o espírito busca amparo na Fé.
(Tito Menezes - LAW)

Conselho Geral da Tribo Saterr-Mawe-CGTSM, vem a público para informar que de acordo om a Familiares que Tuxaua Geral do Rio Andirá. Sr. Amado Menezes acaba de falecer vítima de Corona-vírus. E direcionar à Família Menezes e à Família Satereria da Terra Indígena Andira/Marau a nossa profunda tristeza pela perda de uma grande liderança que mostrou a frente a este Povo. Não mediu esforço para defender juntamente com as lideranças que estiveram a frente da Barreira Sanitária ficando assim exposta a contrair essa enfermidade mesmo sendo pessoa de risco. E acabou a contraindo.  Portanto, obrigado por tudo meu irmão e amigo. Você deixou o seu legado que jamais o Povo Satere-Mawe esquecerá.  Vá em paz e que Deus te receba nos seus Braços  AMÉM.
(Obadias Batista Garcia - CGTSM)

NOTA DE PESAR E AGRADECIMENTOS AO TUXAUA GERAL DA NAÇÃO SATERÉ MAWE/ANDIRÁ AMADO MENEZES FILHO.
NÓS,FILHOS DO GUARANÁ(WARANA) ESTAMOS DE LUTO!
É com a alma sangrando e o coração partido que lamentamos a morte do meu tio e tuxaua Geral AMADO MENEZES. E ao mesmo tempo agradecemos sua imensa contribuição na busca de melhorias na qualidade  de vida do povo Sateré Mawe.
Enquanto uns zombavam e tentavam adentrar no território Sateré de forma irresponsável e arbitrária, Tuxaua Amado lutou como um verdadeiro guerreiro para a  instalação e continuação dos trabalhos  na Barreira Sanitária, pois sabia da importancia para salvaguardar a vida dos nossos parentes!!
Infelizmente, foi um dos acometidos por esse maldito vírus... lutou bravamente pela vida, vindo a falecer na tarde de ontem...
  Hoje, o que fica são seus ensinamentos e luta em prol da coletividade.
Um homem sábio, que sempre soube conduzir os problemas que naqueles momentos poderiam ser como "ervas daninas " para nosso povo (dividindo-nos), um líder nato, autodidata que nunca sentou no banco de faculdade. No entanto, aprendeu tudo na escola da vida, dono de um discurso admirável, sendo um exemplo de sabedoria e discernimento para conduzir a nação Sateré Mawe.  
Por muito tempo lutou juntamente com outras lideranças, em Parintins, Manaus, Brasília, em encontros, nas grandes assembléias, priorizando melhorias para nosso povo!!!
Não perdemos apenas nosso tuxaua geral... particularmente, perdi um tio, um conselheiro, um grande companheiro de lutas nas grandes batalhas. Conquistamos Vitórias, Choramos derrotas e sonhamos futuros ideais para nosso povo.
Mesmo com a dor e sofrimento desta perda, entrego tudo nas mãos de nosso TUPANA, pedindo forças para continuar LUTANDO, sendo este um de seus legados.
Que Deus possa recebe-lo em sua morada eterna e dê forças para minha tia Maria e os demais familiares.
(Jecinaldo Sateré - CGTSM  - DAI Barreirinha)



As armas de ontem e as armas de hoje

"No passado, nas lutas  tinham o costume de cacetar, flechar e matar. Hoje nos filhos, netos, nossos terenetos não vão usar essas armas para lutar. Vão usar a lei, pelos estudos que vão aprender, essa é parte da educação que surgiu" Amado Menezes Filho. Tuxaua Geral do Rio Andirá. 


Tuchaua Geral do Rio Andirá - Amado Menezes Filho



Exportamos na França máscaras para prevenção do COVID-19

postado em 26 de ago. de 2020 23:04 por Filhos do Waraná   [ 26 de ago. de 2020 23:22 atualizado‎(s)‎ ]

Máscaras da Associação das Mulheres Sateré-Mawé - AMISM e máscara Nusoken do Consórcio dos Produtores Sateré-Mawé - CPSM serão exportadas para a
FRANÇA ..............

TODOS CONTRA O COVID-19!

postado em 9 de jul. de 2020 18:38 por Filhos do Waraná   [ 9 de jul. de 2020 18:47 atualizado‎(s)‎ ]

#contra o COVID-19


NÃO PERCAM! LIVE DIRETO DO CONSÓRCIO DOS PRODUTORES SATERÉ-MAWÉ

postado em 6 de jul. de 2020 10:02 por Filhos do Waraná   [ 6 de jul. de 2020 10:22 atualizado‎(s)‎ ]

O Waraná fazendo o bem do Mundo: exposição na França

postado em 19 de nov. de 2019 07:57 por Filhos do Waraná   [ 24 de nov. de 2019 19:41 atualizado‎(s)‎ ]

25-26 novembro 2019

Qui se trouve à Paris ne peut pas la rater!
Quem está em Paris não pode faltar!


Representando o Brasil bom, limpo e justo..........

postado em 13 de set. de 2018 13:05 por Filhos do Waraná   [ 13 de set. de 2018 14:49 atualizado‎(s)‎ ]


Mais uma vez vamos para o Salão do Gosto de Slow Food, no encontro mundial de Terra Madre, na Itália.
Pela língua portuguesa, nos somos sateré-mawé e não saterés-maués.
A primeira fortaleza de Slow food no Brasil, desde 2002, chama-se fortaleza do Waraná e não do Guaraná, pois waraná é o nome em português do guaraná nativo, o guaraná que nós cultivamos..
Mas mesmo que erre o nome do nosso povo e o nome do nosso produto, a imprensa do Brasil nos enxerga e nos acompanha na nossa luta para proteger a vida da Mãe Terra e para garantir comida e remédios naturais para todos os povos que vivem nela.



O Guaranazal da Nag Iracy

postado em 24 de fev. de 2018 05:21 por Filhos do Waraná   [ 24 de fev. de 2018 15:46 atualizado‎(s)‎ ]


A Dona Iracy também se foi.
Desde a instituição formal da Livre Academia do Wara, depois do falecimento do Capitão Zezinho e do Tuxaua Adelino. a dela é a terceira cadeira que fica vazia entre os nossos "imortais": os guardiões da cultura saterè-mawè. Esta é uma lei natural: no renascimento da cultura mawé que estamos vivendo nesses anos, no tempo da procura dos Nag nia que ainda ficam espalhados e esquecidos nas cem aldeias da Terra Indígena Andirá-Marau sem ter participado do processo de institucionalização da LAW, a substituição não vai demorar...... mas o tempo e a historia não voltam, e cada um deles ou delas fica na verdade insubstituível.  A figura da Dona Iracy, cavada pelo sol nas horas do trabalho no campo, ficará sendo para sempre o insubstituível ícone da Fortaleza do  Waraná, mesmo sem ter ela nunca viajado para os encontros internacionais de Terra Madre. Pois foi exatamente na fábrica ao lado da casa da Mana Iracy, no tempo de auge do protagonismo da AMISM, foi por lá que se mudaram os moldes do Nusoken em que as mulheres sateré-mawé organizadas moldaram os novos fornos de barro e caraipé, distribuídos pela Terra Indígena toda, necessários para que o "guaraná dos índios" voltasse a ser Waraná, e para que com esses grãos lentamente  torrados no ponto, o sapó voltasse a ser Wará. Fornos de tecnologia tradicional que foram também o primeiro presente com que começou a se construir a troca solidária com os produtores caboclos do baixo Andirá, para criar com eles uma faixa de proteção agroecológica em volta do Santuário ecológico e cultural do Waraná, em volta do guaraná nativo.
 Mas para todos os que vinham de mais longe, dos quatro cantos do mundo para conhecer o Projeto Waraná, a Dona Iracy era a sentinela da Terra Indígena, na sua casa construída como uma alfandega de lado da pedra que marca a demarcação, parada obrigatória e paradeiro necessário para quem quisesse aprender como entrar com respeito na Terra Indígena e para quem quisesse assim, entrando respeitosamente,  se sentir como na sua própria casa.  
Chegando lá de Vintequilos, a aldeia de turismo comunitário, domínio do CGTSM fora da T.I. do outro lado do rio, eles já conheciam a maneira de cultivo tradicional e agroecológico, conforme aos protocolos, do verdadeiro Waraná, acreditando assim de ter entendido o que era. Porém, quando chegavam em Guaranatuba visitando o guaranazal dela, os esperava antes a decepção, e só depois (desde que eles quisessem mesmo) o verdadeiro entendimento. Com efeito era, na aparência, um guaranazal neglicenciado, não conforme ao protocolo, onde não se fazia consorciação. Mas como que se podia deixar desse jeito o guaranazal mais visitado e mais acessivel da Terra Indígena? Será que isso era um bom cartão de visita? Porque isso? Acontecia que os pés de Waraná falavam pra ela e se recusavam, não queriam porque não queriam. Ela os protegia do jeito que eles queriam ser, resistindo a qualquer argumento da equipe do Sistema de Controle Interno, e se passaram anos e anos antes de eles, através dos sentimentos dela, começarem a aceitar a ideia. Entendemos assim que eles, através dela, na forma aparente de um capricho de criança, procuravam nos lembrar uma verdade muito mais importante e profunda que não podemos nunca esquecer: o Wara-na, o inicio de todo conhecimento, não é letra morta, arqueologia de tempos que mudaram, mas algo vivo e presente, no espirito e na biologia, que existe e atua antes da sua interpretação cultural, por quanto que esta seja cuidadosa e certa.  Um legado da  Nag Iracy, para a Academia e para seu Povo.

O Tuxaua Adelino se foi

postado em 30 de out. de 2017 20:56 por Filhos do Waraná   [ 30 de out. de 2017 21:06 atualizado‎(s)‎ ]

Faleceu hoje, dia 30 de outubro de 2017, as 17: 30 o Tuxaua Adelino Guilherme, da Aldeia Bom Jardim, com 97 anos de idade....Vá em paz grande Nag

TUXAUA ADELINO EM PARIS.

https://sites.google.com/a/nusoken.com/portal-dos-filhos-do-warana/livre-academia-do-wara/primeira-seccao-patrimonio-historico-cultural/a-12

1-10 of 47