A 07 - Capitão Dico, Tuxaua Donato, Tuxaua Emilio, Tuxaua Evaristo, Tuxaua Manoelzinho.


O SANGUE DA TERRA

A história esquecida de quando a Nação Sateré-Mawé, valendo-se naquele tempo dos mesmos direitos que hoje protegem os macacos, conseguiu defender a Amazônia brasileira da agressão neo-colonial, que tinha como cúmplice uma ditadura militar fácil de se corromper com moeda estrangeira, cruel contra os desamparados e fraca na frente dos poderosos.
A resistência dos Sateré-Mawé contra a invasão da Elf Aquitaine, a empresa petrolífera de Estado francesa, nos primeiros anos oitenta, fez com que todas as companhias petrolíferas ficassem fora da Amazônia brasileira, evitando ao Brasil a devastação que atingiu os países andinos, e foi um marco para a conquista dos direitos constitucionais dos Povos indígenas, que teriam chegado em 1988.
Também, este foi o primeiro passo rumo à construção do etnodesenvolvimento profetizada na epigrafe final do Capitão Dico (28:52) : "Não adianta o dinheiro. O que adianta é a nossa terra, que é a nossa sobrevivência. Para que um dia nós mesmos, convocados com as demais tribos, mostrarmos para o branco a nossa autodeterminação".
As raízes do "Projeto Waraná" estão (12:37) naquele pão de Waraná que, no Morro da Liberdade em Manaus, o Capitão Dico mostra como símbolo da Autoridade que naqueles dias levava os Tuxauas Emílio e Donato até lá para defender o que precisava ser defendido.


roteiro e direção: AURÉLIO MICHILES
externas: CARLOS ALBERTO VIANA E GONÇALO NETO
estúdio: JOSEMAR DE SOUZA, OTACÍLIO NUNES, RONALDO PEIXOTO
assistentes de estúdio: ANTÔNIO FELICIANO, RAIMUNDO ALMEIDA
diretores de TV: ARY FERNANDES, ADENILDO SANTOS
operadores de vídeo: JOSÉ AUGUSTO, PAULO LÁZARO
operadores de VCR: CÈLIA LIBÓRIO, ERNANDI THIAGO
edição: AURÉLIO MICHILES, RUI MENEZES, SÔNIA LORENZ
locução: RODRIGO SANTIAGO, RAIMUNDO F. DA SILVA, TUXAUA EMÍLIO TIBURCIO FILHO
som e mixagem: AURÉLIO MICHILES, LUDERMIL UCHOA, RUI MENEZES
operador gerador caracteres: ENIO P. DE ANDRADE, ITOR BUSATO
supervisor de operações: OTACÍLIO NUNES
som-nagra: DAVID PENNINGTON
músicas:
-ritual da Tocandeira - cantores: LUZINHO, MISTES INÁCIO
-festa do Mâi-Mâi - cantador: CARMINDO
músicas incidental: AFFENSTUNDE - POPOL VUH
inserts: ARQUIVO TV, MANAUS e RTC-SP
desenhos no mapa apresentação: PEDRO SATERÉ
mapa apresentação e fotos: SÔNIA LORENZ

PRODUÇÂO:  VÌDEO CÉUVAGEM


GUARANÁ, OLHO DA GENTE
O conhecimento dos Sateré-Mawé, sobre o Guaraná, a tradição mitológica e a reconstrução histórica do relacionamento, físico e espiritual, entre o Homem e o Waraná. Essa obra, que é do começo dos anos oitenta e foi possibilitada  pela parceria da época com o Centro de Trabalho Indigenista,  hoje permite de documentar até que ponto o moderno Etnodesenvolvimento Sateré-Mawé está fielmente enraizado na cultura tradicional.








roteiro e direção: AURÉLIO MICHILES
PRODUÇÂO:  VÌDEO CÉUVAGEM
SelectionFile type iconFile nameDescriptionSizeRevisionTimeUser