A marca NusokeN




ENTENDAM O VALOR DOS NOSSOS PRODUTOS!



EXPLICANDO O SÍMBOLO


No meio o Wará, o principio espiritual do Guaraná: lá está a semente, o início de todo conhecimento.


De lá brota a lei gravada nos Porantins que unem, como raios de uma roda, a Nação Sateré-Mawé.





O que faz com que a união da Nação Sateré-Mawé proteja, tudo em volta, como os muros de uma fortaleza, o sateré-mawé éco ga'apypiat waraná mimotypoot sése, o santuário ecológico e cultural do Guaraná nativo: mas o Sateré-Mawé faz isso em prol da Humanidade, pois, com efeito, como podem ver no desenho, as portas da nossa aldeia fortificada estão abertas!

O olhar inocente do curumim das origens vira, ao longo do tempo das bonitas histórias gravadas nos Porantins, a menina do olho no íris do olhar iluminado pela sabedoria; assim como o jardim escondido das pedras originárias, o Nusoken, frutifica no jardim florestal do Imperador em volta dele.



A marca NusokeN foi registrada para explicar porque é certo escolher de comprar nossos produtos.
Mas para entender o valor dos produtos precisa antes entender porque é certo dar confiança aos produtores: é o que esse nosso folder mostra, respondendo a estas 5 perguntas.


De onde viemos: o Nusoken
Antes que começasse a história, nossos antepassados moravam num lugar onde ficam os moldes de pedra de todos os Seres vivos da Floresta: os animais assim como as plantas, junto com toda Arte dos Mawé, que também é uma arte viva.  Chama-se Nusoken, que significa lugar das pedras, e tudo o que é original e nativo vem de lá. Porém tiveram que deixa-lo, esse lugar, porque o mal tinha tomado conta do mundo. Assim o Imperador os conduziu rumo à civilização.                                                                                                                                                                                        O Nusoken é a nossa marca que levamos conosco!
Onde ficamos:  o Jardim do Imperador
Conta a história que, no caminho, o Imperador foi pra frente mas eles pararam comer frutas numa bonita floresta cheia de toda fartura de espécies selvagens úteis aos homens. O Imperador voltou, entendeu, e mandou então eles ficarem: doravante eles teriam que cuidar dessas riquezas, seriam os guardiões desse Jardim do Imperador. Foi ali que os Sateré-Mawé se formaram como Povo, espalhando o verdadeiro Guaraná, a Paulínia Cupana Sórbilis.                                                                                                                                                                                                O jardim do imperador é a nossa Terra, nos mapas é a Terra Indígena Andirá-Marau, 800 mil há de reserva na fronteira entra Amazonas e Pará; mas para nós é o Santuário ecológico e cultural do Guaraná dos Sateré-Mawé: sateré-mawé éco ga'apypiat waraná mimotypoot sése.                                                   
Para onde vamos:  o Projeto integrado de etnodesenvolvimento.
O Waraná é uma semente que se desenvolve num cipó, e o Wará é o projeto de vida que ela contém no seu código genético. Em outras palavras: Wará, o principio espiritual do Guaraná, significa início de todo conhecimento, que se traduz também numa explicação. Essa é a razão pela qual o Conselho Geral da Tribo Sateré-Mawé, quando foi se organizando para vender guaraná e outros produtos e com isso autofinanciar projetos sociais e ecológicos para melhorar a qualidade de vida na Terra indígena, chamou esse desafio Projeto Guaraná.                                                                                                                        
O Projeto Guaraná é nosso projeto integrado de etnodesenvolvimento.
Quem somos:  o Consórcio dos Produtores Sateré-Mawé.
Toda família Sateré-Mawé tem direito de se associar no Consórcio dos Produtores e contribuir a valorizar as mil verdadeiras riquezas da floresta que, junto com a floresta, não interessam ao agronegócio. O CPSM auxilia, orienta e regulamenta a atividade de cultivo e manejo, beneficia e comercializa a produção. 
O faturado do Consórcio também financia a administração autônoma da Terra Indígena: pois o CPSM não é só uma associação de unidades familiares produtoras, mas é o braço econômico da Nação Sateré-Mawé articulada e organizada no CGTSM.
O que oferecemos: a Qualidade total.
A cultura do Waraná e o fabrico do tradicional pão de warana, assim como a meliponicultura Sateré-Mawé são fortalezas de Slow Food: alto reconhecimento para as comunidades do alimento que, no mundo, defendem o laço e a simbiose tradicional do homem com a terra.  A certificação orgânica e o compromisso com o social já são formalmente garantidos para vários dos nossos produtos pelo Instituto BioDinâmico e pela Forest Garden Products. Essa última certifica também nosso respeito da biodiversidade pela metodologia dos jardins florestais (floresta análoga). E finalmente, na espera de juntar os requisitos formais para ver reconhecida a denominação de origem e o titulo de patrimônio cultural imaterial do Brasil e da Humanidade ao nosso Guaraná, por enquanto é nós que garantimos que disso se trata.
Os consumidores que quiserem conferir, venham encontrar os produtores em Vintequilos: nossa aldeia de agrosilviturismo, portal da Terra Indígena Andirá-Marau!




NOSSOS
PRODUTOS NA PRATELEIRA
:


pó de waraná 125 g.

pó de waraná 5 kg

pão de waraná diferentes tamanhos

mel de abelhas nativas de várias espécies

extrato de própolis de abelha canudo (awi'a sese)

copaiba 1l.

andiroba 1l

pó de mirantan 60g.

muiraruira 60g.

unha de gato 100g.

cumarú 30ml

óleo de breu 15ml



p